No universo existe um poder regulador do caos e da desordem.
Esse poder é uma Lei Divina, Soberana, um Princípio Cósmico, uma força viva da Natureza que regula os desequilíbrios onde quer que eles se apresentem. Essa força reguladora da Lei que rege os entroncamentos energéticos, é o poder primordial que se opõe ao caos e estabelece o equilíbrio, regulando as forças da evolução.

Essa força na Terra, dentro da realidade humana, na visão da Umbanda é interpretada e entendida como uma divindade, como um Orixá, como Exu.

Orixá é um poder divino, uma emanação de Deus, um simbolismo ou um entendimento das Energias Superiores da Criação que vibram e atuam muito além da realidade e do conhecimento humano.

Dentro da ação espiritual humana essa força se dá a conhecer e se manifesta através de espíritos humanos que se sintonizam com essa “consciência” reguladora e que assumem a função de restabelecer a ordem e o equilíbrio. São agentes da Lei e da Justiça divina que dentro da espiritualidade assumem o estatuto de Guardiões, que na Umbanda representa o grau de exu.

Exu é uma classe de Guardiões, onde os chefes principais, os líderes das falanges fazem parte de um comando maior, superior, conhecido como guardiões ou exus planetários, que por sua vez se submete a comandos maiores, porém todos regidos pelo mesmo mistério, pelo poder Guardião maior que conhecemos como Orixá Exu.

Esses espíritos (chefes de falange) não se manifestam na realidade humana física, ou seja, eles não incorporam e não se comunicam mediunicamente, para isso existe uma hierarquia rígida que tutela as ações de todos os espíritos que atuam nessa falange de guardiões ou de exus.

Os espíritos guardiões que atuam na umbanda sob o nome e o poder de Exu, são espíritos experientes, conhecedores de suas leis e conscientes de suas atuações dentro da Lei e da Justiça. Os espíritos que compõem essas falanges, possuem um comportamento o mais próximo possível da idoneidade, da ética sendo espíritos no mínimo fiel e coerentes com suas funções e aptidões.

Exu é agente da Lei, é o Senhor da Magia, o Guardião do mundo oculto, das encruzilhadas, é o ponto de equilíbrio entre o caos e a ordem. São entidades diretamente responsáveis pela segurança física, energética e até mesmo emocional de pessoas e instituições. São agentes da justiça que se manifestam onde haja conflitos, entrechoques energéticos e encruzilhadas emocionais.
Por isso são especialistas, entidades altamente preparadas e capazes de adensar suas vibrações, assim como manter a mente e o espirito elevado para estarem em comunhão com os princípios mais elevados que regem a evolução da humanidade e do cosmos.

Suas ações são maioritariamente em regiões densas do astral, sombrias, efetuando limpezas energéticas, reorganizando correntes de pensamento e fluxos emocionais, assim como reeducando e resgatando os habitantes dessas esferas.

Sua ação está associada a manutenção da ordem e da disciplina nos domínios extrafísico mais próximos da crosta terrestre, assim como nas regiões mais profundas do astral inferior.

As pessoas e instituições protegidas pela ação dos exus guardiões são beneficiadas de acordo com o mérito de cada um, afinal a regra não falha: É preciso merecer!

O mesmo acontece com a tutela de seus médiuns, se merecem assistência, eles auxiliam na preservação do campo áurico e energético, protege-os dos entrechoques energéticos, assim como de possíveis ataques espirituais, emocionais e magísticos. Porém convém entender que essa ação não significa ilibar seus médiuns de situações amargas e desagradáveis, principalmente se as mesmas forem consequências de suas ações, ou mesmo aprendizados que lhe trarão novas experiencias que serão uteis a sua evolução.
Heldney Cals