Mediunidade

Mediunidade e Umbanda

A mediunidade é uma das formas utilizadas pelo astral para a evolução material e espiritual do ser e da humanidade, pois é uma capacidade natural que todos nós temos, em graus e tipos diferentes, de servimos de veículo de comunicação entre planos de vidas diferentes[1].

Essa disposição orgânica pode ficar latente a vida toda, mas quando aflora, traz normalmente com ela alguns sintomas que nada têm a ver directamente com o seu aparecimento mas sim com desequilíbrios já sentidos e manifestado pelo médium de forma mais suave, mas que o incomodam de qualquer forma. Acontece que, quando a mediunidade aflora Ler restante »

Desenvolvimento mediúnico

O desenvolvimento mediúnico dá-se de várias formas e por várias vias, mas na Umbanda dá-se principalmente de duas formas: recebendo orientações e realizando as oferendas muitas vezes solicitadas pelas entidades e/ou “puxando” suas entidades.

Como dissemos num texto anterior, o desenvolvimento mediúnico na Umbanda é muito mais do que simplesmente ir a uma gira e ficar “puxando” as suas entidades pois é um acto de desenvolvimento do indivíduo como ser através do uso da “ferramenta” mediúnica. E, tal como falámos linhas acima, que fique bem claro que não são só aqueles que “puxam” as suas entidades que desenvolvem a sua mediunidade Ler restante »

O porquê do desenvolvimento mediúnico

A mediunidade é vista por muitos como um grande fantasma, algo que deve ser tratado e retirado da vida de uma pessoa já que ela é responsável por prováveis malefícios na sua vida. Já por outros é vista como um carma, algo pesado que se tem para carregar. Outros ainda consideram-na como um dom que nos torna muito especiais. Mas será que realmente ela é prejudicial, um fardo ou algo exclusivo?

Segundo ensinamentos espirituais, 30% das pessoas já nascem portadoras de faculdades mediúnicas plenamente desenvolvidas, sejam elas conquistadas noutras vidas ou no tempo em que estiveram no astral.

Isso acontece por a mediunidade ser uma das mais poderosas Ler restante »

Mediunidade de Ogã

Ser Ogã é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do congá, tocando músicas bonitas para as entidades, médiuns e assistentes.

Ser Ogã é participar de forma efectiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, concentração, responsabilidade e mediunidade. Sim, mediunidade. O Ogã também é médium, sabia?

É o médium responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação e equilíbrio harmónico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogã pode incorporar, porém a sua mediunidade manifesta-se normalmente de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Ler restante »