Diversidade de Umbanda

Dentro do universo da Umbanda, assim como na vida e em outras religiões encontramos a unidade e a diversidade.

Na unidade encontramos a Fé em Deus, nos Sagrados Orixás, nos Guias de Lei, assim como no propósito de fazer o bem, e de buscar um desenvolvimento espiritual, mediúnico, consciencial e humano.

Procuramos fazer o nosso melhor para termos um mundo melhor.

Na diversidade encontramos a varias formas de pensar, entender e fazer Umbanda, ou seja, os fundamentos e o “modus operandi” de cada casa, que por norma respeita sempre o conhecimento recebido de sua vertente espiritual de acordo com a ascendência doutrinaria e religiosa de cada  templo

Cada um pratica a Umbanda que conhece, sempre visando o bem, a irmandade e paz de Oxalá.

Assim é importante que o umbandista não se ponha como dono da verdade e não seja pretensioso,  intolerante, e fundamentalista.

Respeite a Umbanda que seu irmão pratica.

Heldney Cals

As horas grandes e pequenas, velas e trabalhos na Umbanda

Dentro dos fundamentos da Umbanda encontramos o mistério das horas planetárias e sua ação dentro da estrutura espiritual no plano físico.

A luz solar é um elemento energizador que promove uma limpeza, uma “varredura” espiritual no plano físico, sanando nosso ambiente energético e eletromagnético, proporcionando uma maior ativação energética. Enquanto a ausência da energia solar propicia o acumulo de energias deletérias. Por isso grande parte dos trabalhos de magias negativas são realizados no período de maior escuridão.[1]

Somos frutos do meio e automaticamente somos influenciados energética e espiritualmente pelo período de exposição solar ou se assim preferirem pelo giro do planeta. E seu movimento de rotação e translação altera nosso campo energético[2]. Tanto é verdade que de dia sentimo-nos mais energizados e bem-dispostos e a noite desenergizados e sonolentos. O mesmo serve para o verão e para o inverno.

Na estrutura energética, espiritual e dimensional de nosso planeta existem algumas estruturas que podemos chamar de aberturas ou Portais dimensionais e magnéticos. Quando Ler restante »

A Justiça de Exu

“A função da Esquerda é resguardar o equilíbrio e reestrutura-lo quando é preciso”.

Zé Pilintra

Todo umbandista sabe que exu[1] é agente da Lei Maior e que “responde” a Ogum, o senhor máximo da Lei Divina. Porém raramente atentem para o fato de que para existir Lei é preciso existir antecipadamente Justiça ou legislação par que a Lei possa ser devidamente aplicada.

A Justiça Divina é regida por Pai Xangô e prima pela estabilidade, pela segurança e pelo equilíbrio da Criação e de todos os seres, assim exu também é agente da justiça, por isso também é agente kármico e age dentro da Lei Maior para compensar os justos e corrigir, reequilibrar  todas as ações contrárias a harmonia universal, assim como reeducar, repreender e se preciso for, castigar aqueles que estão por trás dessas ações negativas e perniciosas.

Quando falamos Castigo, não estamos simplesmente falando de fazer sofrer a quem quer que seja, mas sim, e muitas vezes deixa-lo só, sem amparo perante as consequências de seus atos.

Nenhum Guia de Luz gosta de ver o sofrimento de um filho seu, por mais que entenda que muitas vezes as lágrimas Ler restante »

Zé Pelintra

Um Zé entre muitos “Zés”, mas não um Zé qualquer, muito menos um Zé Ninguém.

Dinâmico, sábio, alegre, extrovertido, diferente, discordante, original, versátil, vivo, ativo mágico… Tudo isso, e muito mais, é o “Seu Zé” – como é carinhosamente chamado por seus filhos e enteados – que está sempre muito além de qualquer qualitativo ou adjetivo para classificá-lo.

Amigos de todos e sempre bem-disposto, Seu Zé não têm dogmas, preconceitos, nem julgamentos. Apresenta-se sempre Ler restante »

O perigo da imaturidade mediúnica – Fascinação

“É comum o filho ainda iniciante na Umbanda, na espiritualidade que ele confunda seus pensamentos, suas ideias e sua imaginação com uma comunicação espiritual”

Isso se deve a imaturidade mediúnica em conjunto com uma grande pressa de se desenvolver. Ele começa a “escutar”, “ver” suas entidades muito antes delas se apresentarem e ele as senti-las de facto.” Os Guias de Umbanda são Guias de Lei e não se manifestam a qualquer hora e muito menos em qualquer lugar sem um propósito realmente aceitável. É preciso ter atenção nesse tipo de comportamento por parte dos filhos da casa.”

Pai António

Como é difícil separar a mente, a imaginação de uma comunicação espiritual real. Eu mesmo levei anos para perceber essa diferença, e mesmo assim, foram os Guias da casa que frequentava na época que me ensinaram e confirmaram a diferença.

A inspiração, a intuição, o instinto e a imaginação são coisas diferentes.

Muitas vezes o iniciante na Umbanda, Ler restante »

Curso Esquerda na Umbanda

Durante muito tempo à Esquerda da Umbanda foi tratada com excessos de tabus, de segredos e de receios dentro da Umbanda ou de muitos terreiros para não sermos tão radicais.

Muitos mitos forma criados e muito da verdadeira essência do mistério foi deturpada.

Esse curso presencial Ler restante »

“Causos” de Umbanda – Nas Encruzilhadas da vida

Essa história nos foi contada há algum tempo numa em nosso templo. Respeitando o direito de privacidade alteraremos o nome e local para evitar alguma associação.

- “João” em um dia de aflição, como muitos que passamos na vida segue em direção a praia, precisava “esfriar a cabeça”. Mesmo cético, ou como ele mesmo se diz: ateu. “João” sentou a beira-mar e tentava coordenar as ideias, fala em seu interior com algo, com alguém, que sabe consigo mesmo. Precisa acalmar as ideias e encontrar soluções para sua vida. O silêncio da praia deserta, onde apenas o som das ondas e dos ventos se faziam escutar, eram quebrados esporadicamente pelo grasnar de algumas gaivotas. Uma paz pairava no ar.

De repente, “como do nada” a figura de um homem forte, Ler restante »

A pressa de incorporar

É comum e natural a pressa que alguns médiuns iniciantes tem em incorporar, ou mesmo desenvolver outras qualidades mediúnicas.

É preciso compreender que desenvolver a mediunidade não é entrar num terreiro e já “sair incorporando”.

Entendemos a pressa do médium em “se desenvolver” e em trabalhar e aprender com seus Guias.

Mas para isso torna-se necessário um tempo de maturação por parte do médium, não só apenas perante sua própria mediunidade e seu desenvolvimento, mas também perante si mesmo, perante a sua religião e acima de tudo da responsabilidade do serviço mediúnico. Ler restante »

Umbandoterapia VI – Desmagiamento

Magia…

A Umbanda é uma religião magística por excelência, tendo como uma de suas funções a quebra, o corte ou o “desmagiamento” de ações mágicas de ordem negativas ou trevosas.

A magia é algo comum e natural as práticas espirituais e religiosas da humanidade.

Toda e qualquer religião têm suas fórmulas de transformação da realidade em benefícios de seus fiéis.

Sua ação é talvez a primeira forma de encontro ou contato com o sagrado e é praticada e entendida de várias maneiras e formas. Sua prática, tal como sua ação é muito mais comum do que se imagina.

Lembro que a Magia em sua essência traz valores e magnetismos divinos, Ler restante »

Curso Magia do Benzimento

Com Pai Ortiz Belo de Souza

O benzimento é uma técnica de cura espiritual muito antiga, praticada por vários povos ao longo da história, sempre adaptada aos seus costumes e suas crenças.
Durante muito tempo acreditava-se que o segredo do benzimento era hereditário, onde o segredo era passado apenas de benzedor para seus filhos ou afilhados.
Acontece que essa arte poderosa e de fácil execução começou a perder-se no tempo, pois nem sempre seus herdeiros estavam dispostos a seguir a tradição. Devido esse tipo de ação a espiritualidade passou a abrir o mistério do benzimento a vários médiuns dispostos a propagar essa magia ancestral. Ler restante »